O Hospital Regional Vinícius Conrado, em Eirunepé, receberá 20 unidades da ´capsula Vanessa’, sistema simples para diminuir a necessidade de intubação precoce de pacientes de Covid-19, desenvolvida pelo Instituto Transire e por médicos fisioterapeutas da rede Samel para, além de dar maior conforto aos pacientes com um tratamento não invasivo, diminuir os riscos de contaminação dos profissionais de saúde.

“Estamos trabalhando, diuturnamente, com toda a nossa equipe de saúde tentar impedir o avanço deste vírus em nossa cidade.  Agradeço ao Instituto Transire e Samel por terem nos doado essas 20 capsulas que farão parte dos equipamentos da nova ala do hospital regional totalmente dedicada ao tratamento das pessoas infectadas pelo coronavírus”, afirmou o prefeito Raylan Barroso.

A cápsula funciona como um envoltório para ventilação não invasiva e é produzida em uma armação leve e resistente formada por canos de PVC, podendo ser manuseada e higienizada facilmente. Ela é revestida por uma película de vinil transparente para uma melhor visualização do paciente e para auxiliar na contenção do contágio.

“Se utilizada logo no momento da internação, a cápsula pode evitar a evolução do quadro para intubação endotraqueal e reduzir o tempo de internação, em média, de 21 para 4,9 dias”, explica Luis Alberto Nicolau, diretor da rede Samel.

Mais itens – Além das capsulas, o hospital e as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) do município receberão camas hospitalares, macas, aparelhos de infusão, suporte para coleta de sangue, armários, vitrine, suporte para soro, biombos, cadeiras para consultórios, colchões com capa em napa, carros para curativo, para transpassar e padiola, escadas, foco clínico ginecológico, mesas auxiliar, de mayo e ginecológicas, poltronas para acompanhantes, balança, cadeiras de banho e de rodas, entre outros. Todos adquiridos com recursos próprios da prefeitura, que já vem reforçando os investimentos na saúde desde antes da pandemia.